ORIGEM DA ADORAÇÃO A MARIA

A falsa adoração a uma deusa-mãe, rainha dos céus, senhora, madona etc. teve início na
antiga Babilônia e se espalhou pelas nações até chegar a Roma. Os gregos adoravam
Afrodite; em Éfeso, a deusa era Diana; Isis era o nome da deusa no Egito. Muitos desse tipo
de adoradores "aderiram" ao catolicismo em Roma para ficarem mais próximos do poder, haja
vista que o Império Romano no século III adotou o cristianismo como religião oficial. Então,
esses "cristãos" nominais levaram suas práticas idólatras e pagãs para a Igreja de Roma. Em
vez de coibir o abuso e conduzir os fiéis pelos caminhos da fé exclusiva em Deus, os líderes
do catolicismo romanos contemporizaram a situação: aos poucos as imagens pagãs foram
substituídas por imagens cristãs; os deuses pagãos, substituídos pelos deuses cristãos (os
santos bíblicos) e, na esteira desse sincretismo religioso, a santa Maria surgiu como "Mãe de
Deus", "Senhora", "Sempre Virgem", "Concebida sem Pecado", "Assunta aos céus",
"Mediadora e Advogada", Co-Redentora.
A seguir, algumas inovações dogmatizadas pela Igreja Católica Romana, aprovadas em
concílios a partir do terceiro século depois de Cristo:
Ano 270 - Origem da vida monástica no Egito, por Santo Antonio.
Ano 320 - Uso de velas.
Ano 370 - Culto dos santos, professado por Basílio de Cesaréia e Gregório
Nazianzo.
Ano 400 - Iniciadas as orações pelos mortos e sinal da cruz.
Ano 431 - Maria é proclamada “Mãe de Deus”.
Ano 500 - Origem do Purgatório,por Gregório,o Grande.
Ano 609 - Culto da Virgem Maria, por Bonifácio IV. Invocação da Virgem Maria,
dos santos e dos anjos, estabelecida por lei na Igreja pelo Concílio de
Constantinopla.
Ano 670 - Celebração da missa em latim, língua desconhecida do povo, pelo Papa
Gregório I.
Ano 758 - Confissão auricular, e absolvição, estabelecida como doutrina pelo IV
Concílio de Latrão, em Roma.
Ano 787 - Culto das imagens ordenado pela Igreja no II Concílio de Nicéia.
9
Ano 880 - Canonização dos santos, por Adriano II.
Ano 965 - O Batismo de Sinos.
Ano 998 - Dia de Finados, Quaresma,jejum às sextas-feiras e na Páscoa.
Ano 1000 - Sacrifício da missa.
Ano 1074 - Instituição do celibato do Clero, por Gregório VII.
Ano 1095 - Venda de indulgências plenárias,por Urbano II.
Ano 1125 - As primeiras idéias sobre a Imaculada Conceição de Maria, combatidas
por São Bernardo.
Ano 1164 - Os Sete sacramentos, por Pedro Lombardo, no Concílio de Trento.
Ano 1184 - A diabólica INQUISIÇÃO, chamada santa, pelo Concílio de Verona.
Ano 1200 - O rosário, por São Domingos.
Ano 1215 - Transubstanciação, pelo Concílio de Latrão.
Ano 1220 - A Hóstia e respectiva adoração, por Inocêncio III.
Ano 1229 - Proibição da leitura das Bíblia aos leigos, pelo Concílio deTolosa.
Ano 1264 - Festa do Sagrado Coração, papa Urbano IV.
Ano 1311 - Procissão do SS. Sacramento, papa João XXII.
Ano 1317 - Oração da Ave-Maria, papa João XXII.
Ano 1414 - Proibição de vinho aos fiéis, na Santa Comunhão, pelo Concílio de
Basiléia, determinando o uso do CÁLICE somente pelos sacerdotes.
Ano 1546 - Aceitação dos livros apócrifos, pelo Concílio de Trento.
Ano 1563 - Igualdade entre a Tradição e a Palavra de Deus, Concílio de Trento.
Ano 1854 - A Imaculada Conceição da Virgem, papa Pio IX.
Ano 1870 - A infalibilidade do papa, Concílio do Vaticano.
Ano 1950 - Assunção de Maria transformado em artigo de fé.
Além desses atos, as rezas da Ave-Maria chamam-na de "Sempre Virgem", "Rainha",
"Advogada", ''Mãe de Deus", Concebida Sem Pecado. Então, iremos examinar um por um
esses títulos à luz da verdade contida na Palavra de Deus, lembrando que a Bíblia é a única
regra de fé e prática do cristão.